18/12/2007

Tributo (altamente lamechas!!) aos que importaram e a todos os outros!

Parecem apenas as típicas notas de agradecimento, e na verdade, ao relê-las, soam-me mesmo lamechas. Mas a verdade é que foram muitos os que contribuiram para tornar únicos os 10 meses que passaram. Pessoas que como eu aceitaram o desafio de partir à aventura. Outros que me acompanharam na adaptação e em várias fases da minha vivência em Paris. Alguns ainda que pelas circunstâncias se destacaram. A todos o meu sincero obrigada!



Sem dúvida que a minha primeira palavra vai para o Gonçalo Santos. Gonçalo, que viveste comigo e que constantemente me surpreendeste. Ultrapassei o trauma de partilhar casa, posso até dizer que lhe ganhei um certo gosto! Ter sempre companhia para fazer festa não é para todos! Mas estou também consciente que não vou encontrar muitos co-locataires como tu. Com quem não precisava falar para estabelecermos o nosso equilíbrio, fortalecermos a nossa cumplicidade e respeitarmos a privacidade mútua. E que se preocupem comigo. Passámos por momentos menos fáceis e, mesmo sem o dizermos, estivémos lá, de uma maneira ou de outra. Um muito sincero obrigada. Diogo Frade, com quem partilhei cama ainda em Portugal - dito assim soa estranho mas a verdade é que passei uma semanas óptimas em Coimbra contigo, e fiquei a conhecer-te melhor - se bem que me pareceste uma pessoa mudada quando te revi em Praga! Ficam, no entanto, as recordações do início desta aventura e a vontade que se prolonguem neste presente e futuro. David Todo Bom Monteiro, para sempre lembrado pelo teu nome e pela primeira impressão, a de eras muito certinho e ... como é que eu te chamava... demasiado cordial, bem educado?... lembras-te? Valham-nos os dias em Coimbra, o fim de semana em que me diverti imenso mas perdi a minha máquina e durante o qual corremos os dois à farmácia por razões diferentes, as noites em que te decidias a aceitar os convites para jantar no nosso mega apartamento onde corríamos atrás de cadeiras, onde tantas músicas trocámos! João Pedro Machado, também partilhaste alguns desses momentos. A nossa amizade começou bem antes, ainda durante o Contacto e em Lisboa, e espero que se prolongue pelo tempo fora. Temos já muito para contar, desde as longas conversas com algumas cabeçadas pelo meio, os passeios no Guincho, a umas quantas vindas a Paris que correram menos bem, ou uma mega visita a Viena! André Ferraz Ribeiro, estive contigo poucas vezes em Coimbra e na altura não diria que viria a gostar tanto de ti! Sem dúvida a maravilhosa recepção em Frascatti fez a diferença, e todas as centenas de pequenas conversas trocadas quase diariamente e, como cereja em cima do bolo, a viagem relâmpago a Paris! João Ramalheira, minha companhia de grandes passeios em Lisboa e Sintra, cavalheiro irremediável, "compraste-me" com ovos moles! Obrigada pelas longas horas ao telefone a ouvir os meus desabafos sobre a vida, trabalho, sobre nada!...gostei de ter partilhado também contigo alguns momentos menos fáceis e gosto de pensar que te ajudei também a gostar um pouco mais da tua experiência...uma palavra especial a ti, Paulo Varela, que apesar de teres essa necessidade de chocar tudo e todos me surpreendeste pela tua bondade e sensibilidade, apesar do teu jeito bruto e de seres desproporcional, ajudaste-me muitas vezes a rir e a tornar mais bonitos os meus dias com tantos BONS DIAS!! Cristina Brasileiro, parece que foi preciso o Contacto acabar para começarmos a fazer mais coisas em conjunto...será que os nossos projectos futuros ainda nos irão aproximar mais? Farei por isso! Ângelo Dias, apesar de morarmos praticamente na mesma rua foram precisos quase 9 meses para te conhecer a casa! Não te conheci, nem de perto nem de longe, mas sem dúvida que sabes animar a festa! Bea, quiseram as circunstâncias e um certo David TBM que nos conhecêssemos - e ainda bem que assim foi!! Estocolmo não teria sido igual sem ti, muito menos Paris teria ficado completa sem teres cá vindo! Ricardo Pinho, engracei contigo desde início -parece que não fui a única! - ou não teríamos os dois a mesma paixão pela organização e vontade de juntar e dinamizar o grupo! Apesar de apenas esporádico, foi bom manter o contacto e quiseram as circunstâncias que não aproveitasse mais os momentos juntos em Praga...outras oportunidades virão! José Pedro Oliveira, acho que falei mais contigo durante o CGI que durante os últimos meses, mesmo tendo ido a Budapeste e encontrado-te por breves instantes! Mesmo assim as breves palavras trocadas online e alguns, pouco, telefonemas, relembram-me sempre que estás lá e que há uma amizade a nascer na qual gostaria de apostar. Rodrigo, a forma como nos conhecemos no CGI foi, no mínimo, interessante...reconheceres-me depois de tantos anos, foi surpreendente. Mais ainda, foi conhecer-te um pouco melhor durante Oslo, e uma surpresa bastante agradável! Raquel Rio Tinto, não fossem as viagens e também não teria tido oportunidade de te conhecer um pouco melhor, fico contente que tenhamos quebrado algumas regras!! André Cruz, o msn tem destas coisas e foi por aí, e não durante o CGI, que começámos a falar! Em Copenhaga foste 5 estrelas e tive pena de não estar cá para te receber em Paris quando vieste...devíamos continuar a trocar propostas turísticas como no início, lembras-te?? Outros tantos que não queria deixar de referir, Tânia Santos, pela magnífica hospitalidade, Kelly, por estar em dívida contigo, Pepe, porque o mundo é pequeno e obviamente teríamos amigos em comum, Raquel Cunha e Inês Branquinho, pela companhia em Paris, Pedro Coutinho, porque a terra é redonda e estavávamos destinados a reencontrar-nos algures no mundo, depois de andarmos na escola juntos, Sara Pimpão, porque passados anos de não nos vermos e depois de anos a estudarmos juntas era suposto voltarmos a cruzar-nos, Ricardo Pinheiro, porque adoro os teus olhos, Hugo Faria, pela hospitalidade numa das minhas primeiras incursões ao estrangeiro destes últimos meses, Pedro Manaças, Eduardo, Mafalda Frazão, mesmo não estando presente recebeste-nos muito bem em Berlim, Filipa Andrade, pelos primeiros dias. Impossível referir aqui os 180 nomes, mas toda a família Contacto merece o meu sincero obrigada!!


Aos que me apoiaram em França, palavras especiais para ti, Ricardo Ferreira, pelas melhores e piores razões, mas acima de tudo por me teres feito crescer tanto e ser menos ingénua e por me teres sabido ouvir embora não partilhando na mesma medida. Isabel David, por me teres recebido e sido o meu porto de abrigo, apesar de não saber lidar muito bem contigo e de desejar muitas vezes que fossemos mais próximas. Gonçalo Eliseu, paizinho, Astérix, por me teres apoiado, por teres gostado de mim porque aquilo que sou, por me teres dado equilíbrio. Fred, por teres sido importante logo de início, quando ainda nem sabia bem ao que vinha! José Guerra, por puxares por mim e chamares-me fraquinha quando inventava de ir embora cedo...e pelas boas ideias, como o brunch caseiro! António, pelo espírito eternamente jovem e divertido e exemplo a seguir em todos os aspectos. Helena, por nos dares o prazer da tua companhia - esporadicamente! Diogos, ao primeiro por entrar sempre no espírito e animar a festa, e ao segundo, por me ter trazido um pouco de casa para perto de mim! Domingos e Brito, colegas ISA mas também amigos. Luís Barroso, pela cumplicidade mais ou menos recente! Nuno Peixeiro, pelos devaneios e excentricidades! Ricardo e Rodrigo, C6, Inês Lopes, C9, Bruno, Liliana e Zeca, C11, pela comunidade que formamos e pelo espírito de entre-ajuda e amizade que se tem vindo a criar! João e Ana, Carla e Maria João, por contribuirem para a diversidade da nossa grande família!...Sylvain, Virginie e Romain, Pierre, pela eterna insistência e por me terem feito viver Paris à francesa. Dermot, porque para além de família erasmus também passaste a pertencer à família parisiense!


Finalmente, mas não menos importante, um sincero obrigada às pessoas que estão lá sempre. Mãe, leitora assíduo deste blog, adoro-te e sei que me apoiarás sempre, independentemente das minhas decisões; Pai, porque pela primeira vez, e apesar da distância, sensibilizou-me o facto de sentir que verdadeiramente te interessaste por mim e que queres participar activamente na minha vida e decisões, gosto muito de ti!; Titi Lena, Sara, Vasco e Sofia, mana Noia e António, por serem a minha família querida e contribuirem para o meu equilíbrio, gosto muito de vocês! Fa, minha amiga eterna e confidente incansável; Sebastião, gosto de ti, ponto. E achei piada à coincidência de termos vivido na Bélgica e França, desencontradamente. Renato, por tudo e por nada, por simplesmente seres meu amigo!

1 comentário:

Paulo disse...

Esse Paulo Varela parece ser espetacular.

Não deste o devido valor a Port Royal e ao jardim de Luxembourg mas sei que irás dedicar um post apenas a esse magnifico e espetacular local rodeado por Paris.

Feliz Natal.

Melhores cumps

Paulo